26.1.07

poema de mário cesariny lido na escola e digitado pelos meus dedos

salvados do incêndio do castelo do almirante wolf

um chapéu de coral atado a uma medalha de cobre
uma cómoda estilo primas lagarto
um piano de cauda com uma cabeleira de índio
um garfo sem sombra
uma imitação do olho esquerdo de napoleão III tirada no momento em que ele assinava a lei dos meios das primas lagarto
um carneiro de purpurina
um ferro forjado que serviu a lord nelson
uma fotografia a sépia das primas lagarto no campo tamanho natural
o triciclo que pertenceu a kropotkine
a trikine que pertenceu a kropotciclo
a gravata hidrométrica inhásse paderevsky
um exemplar original de "vida e obras de gânglia vermouth" com lindas águas-fortes de mestre inácia coreto assinadas pepita lamartine
uma perna de carneiro assado
um lençol com sinais de vómito italiano
uma cadeira de rodas ainda com o corpo
uma lágrima de stálin

e diversos de: primas lagarto lao-tsé goethe hedy lamarr nicolau II etc etc etc


mário cesariny



3 comentários:

Anônimo disse...

gostei.
me lembrou um pouco leminski.

Tbandeira disse...

A mim lembrou o Cão Andaluz.

Anônimo disse...

A mim lembrou a Ana Guadalupe bem jovenzinha e ainda buscando seus rumos... e olha só!