20.5.07

lilipute

longe se estendem
banais cartilagens
dos planos destruídos
nas pausas para lanche

apenas a recordação
de guliver capturado
com lanças pelo corpo
e novidade nas sardas

inspira breve susto e
breve exercício respiratório

para recobrar a calma




2 comentários:

amanda disse...

aninha, voce sumiu... o que aconteceu?


e o poema é lindo, como todos os que você faz. com carinho.

beijos.

Rodriane DL disse...

Bom, hein. tádoidotéonomeélegal