23.7.07

alex kidd

endireito os ombros
certifico que sou da mesma altura
que minha presunção e minha ousadia
mesmo que meus sapatos sejam altos
e tenham asas

mesmo que atravesse a cidade
matando pessoas com pedras
papel e tesoura

mesmo que jogue pérolas
pra quebrar suas janelas

minha única missão
é cantar uma música
sobre o abismo



6 comentários:

verde velma disse...

palindrome, corre aqui. espero desde já. um beijo.

Guiga disse...

Pra que se desculpar se o poema ficou ótimo. Até parece que é só você que não sabe disso. Mas nem era isso o que eu queria te falar, acho que vou fazer um orkut o que acha? Tá foda, Ana tá muito foda, nunca pensei que você tão difícil. Das outras vezes eu de alguma vez me resolvi, mas agora a coisa pegou, tô começando a ficar com medo, é o fundo mais fundo que já fui, não vou cometer suicídio, não é nada disso, até porque sou mal resolvido com a morte. E depois você também é muito foda cara, você e esse mundo de homens sem lábios. Apareça, s'il vous plaît!

André L. Soares disse...

Boa noite! Belos poemas. Li esse e o 'band-aid em lixo de hotel familitar'. Muito interessantes e dotados de extrema originalidade. Depois voltarei para ler mais. Estou sempre dando um ‘passeio geral’ pelos blogs relacionados à arte, principalmente poesia e prosa. Gostei muito do seu blog. Vou adicioná-lo ao meu blog, bem como favoritá-lo no ‘blogblogs’, para que possa visitá-lo mais vezes. Quando puder, visite também meu blog, no endereço: [ http://poemasdeandreluis.blogspot.com ]. Sinta-se à vontade... a casa é sua,... e, gostando,... por favor, também adicione meu blog e, se for o caso, ao seu ‘blogblogs’, ‘techinorati’ etc. Vamos tentar ampliar a rede de intercâmbio artístico-cultural, influenciando-nos e aprendendo mutuamente. Grande abraço!

Lênon Kramer disse...

amei, ana

^^

Daniel disse...

muito bom!

Lionel Ritchie disse...

meu deus
esse poema do alex kidd
é como
contemplar a face de deus
e
meu deus
está cheio de estrelas