30.12.08

sabedoria

12.12.08

borges

(...)
Sem literatura só há um poço em que caímos e lá ficamos, os olhos estalados no escuro, ouvidos grudados nas paredes cheias de limo, esperando que algo aconteça. Mas nada acontece fora de nós. Nada acontece além do medo. Nossos corpos definhando e consumindo pedrinhas encontradas no chão. Linhas e agulhas e mecanismos de produção ainda estão estirados até o fundo do poço, ao nosso alcance, objetos que esperam pacientemente que sejam transformados em corda, uma corda que os mesmos deuses então puxarão, nos trazendo pra esse campo assim, agora nublado e sem montanhas à vista, mas pelo menos aberto. E com luz suficiente pra que vejamos nossos passos. E observemos, no espelho mais próximo, que ainda temos nove anos de idade. Que pisamos em solo argentino. E que somos Jorge Luis Borges.


abner dmitruk


8.12.08

bananas

the best part of love is when you say
you'll be my friend
we were wearing our pajamas
we were eating some bananas
I wanted to tell you
how I want to be your pal

(fourteen - beat happening)

5.12.08

saúde

não fosse aquele rapaz no ônibus me levar umas fitas numa sexta-feira, talvez eu não conhecesse minha banda preferida dos anos todos que viriam. e também não desenvolvesse uma erotomania ridícula da qual hoje me envergonho. de qualquer forma, no sentido de gostar muito de um texto ou música a ponto de se apaixonar, acho que uma pequena erotomania é saudável.

sempre esses discos e livros virão encomendados no ônibus. e outros, outros ônibus, colecionáveis e conectados. nada mais saudável do que roubar pra si aquilo que é valioso pra alguém.


4.12.08