22.12.09

as 10 melhores do formspring

(nosso cadernão de perguntas tardio)


e se eu dissesse que te amo?
não existe amor sem convivência, faxina, falta de dinheiro e pão com maionese.

agachadinho?
tenho má circulação. não consigo nem sentar de indiozinho

mentiras sinceras te interessam?
interessam. migalhas dormidas, raspas e restos, porções de ilusão.

meias verdades são mentiras?
nem mentiras são mentiras

nossa. seu ibope caiu, queridinha?
já foi bem mais caído, né

O QUE VOCE PASSA NAS SUBACA?
desodorante daqueles mais potentes. será que não tá funcionando?

alguem ja shorou por sua causa?
já. mas eu shoro com mais qualidade e quantidade

qualé seu papel nos relacionamentos, já que insistes em não ser gatinha. beijos.
promotora de tensões, companhia de supermercado etc.

Dean Moriarty ou Sal Paradise?
tenho on the road em casa mas não passei da décima página (esta resposta é um oferecimento do google).

seu nariz ainda sangra?
parou, mas sempre acho que tá voltando.


14.12.09

óbvios 6 melhores discos do ano

beach house - teen dream
casiotone for the painfully alone - vs. children
dead man's bones - dead man's bones
eels - hombre lobo
girls - album
mount eerie - wind's poem

13.12.09

óbvios 6 melhores filmes do ano

adventureland

anticristo

arrasta-me para o inferno

deixa ela entrar

distrito 9

tudo pode dar certo

24.11.09

av. morangueira

a avenida sabe
dos tornozelos torcidos
dos pedestres as tensões
daquele cuja casa foi invadida
três noites antes a avenida
já sabia o tamanho dos chinelos
39 desvirados pra evitar tragédias
maiores como as contas
telefônicas quando você sorri

22.11.09

táxi para o inferno


a mesma cidade pequena
antes atravessada a pé
só pela agonia de dormir junto
agora tomada por pilhas de lixo
(certos coadjuvantes deixam rastros, mas separam o vidro)

sempre depois do protagonista
tirar a roupa de baixo o assassino
atacará as barracas de acampamento
erguidas com devoção e dificuldade
(ele nunca decepciona)

numa sexta-feira alguém
sempre perderá o sinal telefônico
pela primeira e última vez como
todo filme de terror ensina

9.11.09

bem-amado

perto de coisas como uma galera que vê trechos do futuro mas continua chata, a história de um quarentão que se prostitui até parece entretenimento de qualidade. claro que toda série tenta ir muito além da sinopse e, com um pouco de paciência, qualquer um se surpreende com, digamos, as personalidades dos adolescentes excluídos que interpretam hinos da música pop num coral do colégio.

como o comboio de carnivàle não era feito só de artistas de circo, um cara que se prostitui é muito mais que um garoto de programa mais velho. é por isso que você consegue indicar hung pra sua tia sem sequer mencionar a atividade do protagonista e, sem muito esforço, considerar esse o seriado mais ternura das últimas temporadas.

acontece que ray drecker, o bem-dotado do título nacional, que está prestes a ser demitido do seu emprego ruim e tem um casal de filhos incrivelmente inadequados, certa madrugada acorda com sua casa destruída por um incêndio e passa a viver numa barraca de acampamento, enquanto é humilhado pelo vizinho rico e pela ex-mulher. depois de ir a uma palestra motivacional pouco confiável, ele resolve usar seu maior talento (hum hum) pra ganhar dinheiro, com a ajuda de uma poeta frustrada esquisitinha que tenta fazer pães recheados com poemas. assim nasce a consultoria da felicidade, um jeito bonito de chamar os serviços que ray e tanya passam a oferecer.

a cada não-programa, ray, tanya e os outros personagens não menos perdidos reconstroem suas vidas e às vezes encontram mel de abelha, enquanto a primeira temporada de hung nos presenteia com reflexões sinceras e bem-humoradas sobre homens, mulheres, homens inseguros, mulheres tristes, adolescentes feios, possíveis contratantes de sexo pago e outras maiorias adoráveis que a gente talvez nunca tenha visto na TV.

3.11.09

álbum de aniversário

o bolo logo se espatifa
na calçada se a rua dá mais voltas
que os barcos

as velas desejam chegar logo
logo em casa logo sem o amarelo
das fotos



inércia


• sf (lat inertia)
Fís Propriedade que têm os corpos de não modificar por si próprios o seu estado de repouso ou de movimento.
Falta de ação, falta de atividade.
Preguiça, indolência, torpor.
Incapacidade.
Ignorância de qualquer arte.
Resistência passiva. I. cultural, Sociol: capacidade revelada por determinados elementos culturais de resistir à mudança e de perpetuar-se em um meio cultural a que não se ajustam.
(michaelis)

(...) todos os corpos são "preguiçosos" e não desejam modificar seu estado de movimento: se estão em movimento, querem continuar em movimento; se estão parados, não desejam mover-se. Essa "preguiça" é chamada pelos físicos de Inércia e é característica de todos os corpos dotados de massa.
(wikipédia)

20.10.09

camundongo

calabouço o corpo pesa
toneladas lá dentro
o camundongo sobe escadas

na torre mais alta as alavancas
fazem você lá fora
alcançar um lenço de bolso



14.10.09

mofo e batatas

o mofo das paredes
da velha padaria parece
entrar nessa xícara

sobre o balcão de biscoitos
o velho aviso ainda avisa:
fermento natural

(batatinhas)

seriam batatas pequenas
um ingrediente misterioso

na receita dos croissants
de chocolate disformes
que conservam

alguma doçura durante
a semana toda exceto no dia
em que o mofo faz visita

1.10.09

paisagem com balés


final de setembro chegou com os lançamentos dos livros de dois dos meus poetas brasileiros preferidos e já citados várias vezes aqui: renato mazzini e bruna beber. ele na sua paisagem com dentes e ela com os balés. comprem.

de costas

24.9.09

colar de consoantes

no final do ano eram maiores
os quadris
as calçadas
o comentário inesperado sobre uma atriz de cinema
e o vento
dentro do carro examinava
um colar com as letras metálicas
do seu nome

23.9.09

londrina literária

começou ontem e vai até dia 27 o muito querido londrix (festival literário de londrina), repleto de palestras, oficinas e debates pra todos os gostos e com entrada grátis.
além de prosa, teatro e quadrinhos, tem bastante verso na programação desta 5ª edição: de homenagem ao leminski a recital de poemas e uma mesa sobre poesia contemporânea só com mulheres.

londrina é o orgulho do norte paranaense cheio de lirismo e sotaque.

22.9.09

tempo

11.9.09

indecisão a caminho do banheiro

eles notam
sua preguiça
ao passar as roupas
a ferro limpar
sem cuidado
as botas eles vêem
quando trota em
direção ao banheiro
de repente muda
de idéia
e volta

sincera

luana vignon no poema/post mais sincero e universal que li em algum tempo:

sem tempo
sem saco
sem grana

que merda

13.8.09

calças curtas

receber quem chega de uma viagem rápida
é prever acidentes rodoviários com improvável angústia
lá vai o ônibus deitado se arrastando no asfalto e sua cabeça grande perdendo
os fones de ouvido e talvez outros detalhes enquanto velhos e garotas voam
longe com seus pacotes de salgadinho
e o fracasso dessas suas pernas
em relação às saídas
de emergência lá no alto

checar então velhas fotos
e concluir que sempre foram
assim bem menores
que o tronco

3.8.09

gripe suína

oi
oi
to com muita tosse
e febre?
vou parar de tomar os remedios, e se voltar a febre, vou falar com o medico amigo da minha irma
se a febre voltar...
sim!
procure ajuda
se eu morrer, queri que saiba que gosto muito de vc
quero*
e que vc é a pessoa mais legal que eu conheci nesse ano
esse ano??
é
poxa
mas só a mais legal desse ano?
poxa, a pessoal mais legal desse tá pelo menos entre as 3 mais legal da minha vida
se levar em conta que conheço poucas pessoas

se eu morrer vc posta isso no twitter?
ai que dor

16.7.09

poema do vento

não é preciso ter intuição de dale cooper pra enxergar as conexões simbólicas da rotina e algo de angelo badalamenti & corujas traiçoeiras no disco novo do mount eerie, cujo lançamento oficial acontece em agosto. basta conhecer o ventilador de uma das casas de twin peaks e colecionar as pistas em cada uma das músicas de phil elverum em wind's poem. a mais óbvia está na oitava faixa, between two mysteries, mas todas as outras têm nomes dignos daqueles poemas místico-eróticos que a laura palmer escrevia em seu diário: through the trees, wind speaks, my heart is not at peace e por aí vai. laura não morreu, mas escreve as letras do mount eerie.
dizem que o vento, grande símbolo das paisagens etéreas, foi a inspiração inicial dos criadores de twin peaks quando a série nem tinha enredo ou personagens escritos: eles teriam vendido a ideia do piloto só descrevendo o assobio de um vendaval. parece que a afinidade entre a mesma força da natureza e o tal elverum decolou depois de uma nova temporada numa cabana na floresta, embora já aparecesse em seus trabalhos anteriores. já sabemos quais DVDs ele levou pra relembrar os velhos tempos, que são os mesmos de eerie indiana, aquela série do menino envolvido com enigmas numa outra cidadezinha americana.
diane, aqui vai uma teoria: mount eerie visivelmente se conecta a eerie indiana, que, por sua vez, já citou até a senhora do tronco de twin peaks, agora cenário desse disco do mesmo mount eerie.



7.7.09

outra linha

tinha 16 anos e pouca intimidade com a internet quando li pela primeira vez a antologia 26 poetas hoje, organizada pela Heloísa Buarque de Hollanda e publicada em 1976. depois disso tudo mudou, enquanto eu descobria que Roberto Piva, Francisco Alvim, Waly Salomão, Chacal e Ana Cristina Cesar não foram históricos só na minha vida.

se fizesse uma viagem no tempo pra contar pra mim, lá no interior do interior, que em alguns anos eu faria parte de uma antologia - daquelas que eu tanto amava - organizada pela mesma Heloísa Buarque de Hollanda, eu provavelmente teria morrido de susto e não estaria aqui.

mas estou. depois de algumas publicações acidentais na internet e em jornal, minha primeira e talvez única em livro (por isso toda a comoção que não volta mais) é na antologia otra línea de fuego: quince poetas brasileñas ultracontemporáneas. lançada na espanha pelo selo maRemoto, é uma edição bilíngue, na qual as 15 poetas selecionadas têm 13 poemas em português e também na bonita tradução para o espanhol da poeta e dramaturga Teresa Arijón.

é muita alegria dividir um livro com essas mulheres. é sério e são sérias: Alice Ruiz, Alice Sant'anna, Ana Cristina Cesar (sim), Angela Melim, Angélica Freitas, Bruna Beber, Camila do Valle, Claudia Roquette-Pinto, Daniela Storto, Izabela Leal, Juliana Krapp, Lu Menezes, Marília Garcia e Virna Teixeira.

fiquem com a foto e alguns poemas em espanhol.
quando eu souber como comprar, aviso aqui.
o livro é lindo (e não pela minha presença, é óbvio).

abraços pra elas e pra todo mundo.



buenas noticias
hisopos nunca compra
el repartidor de periódicos
semidespierto en arrebatos
destruyendo tal vez la artesanía
recién producida por ex-criminales
en trance

cotton algodón candy dulce
jobson con su nombre raro tenía
el cabello lateral como un príncipe
- jugábamos al escondite
(yo) terminaba por hacer pipí entre las plantas
muy tensa y perfectamente escondida
después lidiaba con la vergüenza
de la mancha en el cotton del pantaloncito
pero ganaba el juego y ahí estaba
la alegría

30.6.09

sinédoque, nova iorque

mesmo que mude de opinião amanhã, hoje - terça, 30 de junho - respeito bastante esse 1º filme do charlie kaufman como diretor. o mesmo vale para o diretor da história dentro da história, interpretado pelo phillip seymour hoffman, com sua tentativa utópica (embora inevitável) de aproximar ficção e realidade, numa projeção generosa também da realidade fora do filme. charlie kaufman deve pensar bastante nesses limites, já que seus roteiros anteriores também tratam das manifestações físicas das coisas da cabeça.

There are nearly thirteen million people in the world. None of those people is an extra. They're all the leads of their own stories.

verdade assustadora.



24.6.09

escorpião escarlate




ele é divino, esperto, genial
é o paladino 100% nacional

16.6.09

felicidade apática, apatia feliz

de passagem só pra lembrar da genialidade do tumblr temático happiest people ever, que diz reunir registros de pessoas que ignoravam a existência do XIS da foto sendo feita e, só por isso, saíram com cara de bunda. é o que eles dizem, e tem até um queijo no fundo.

todo mundo tem fotos infelizes, mas há também a possibilidade disso não ser questão de escolha, e sim de quase predestinação. um indivíduo que nasce todo sorrisos (espontâneos ou não) dificilmente conseguirá chegar, mesmo se quiser, à atmosfera desse tipo de semblante apático que ultrapassa o tédio e a paisagem simples. e vice-versa: o verdadeiro apático não consegue fingir ímpetos de empolgação muito convincentes.

no caso do tumblr das "pessoas mais felizes ever" (note que o nome fala do estado de espírito, não do acidente) a pessoa, poxa, na maioria das vezes tá num momento de diversão, vendo a câmera E o fotógrafo, e não se anima sozinha? mas nada é certo. talvez eu leve muito a sério a descrição, o queijo e minhas próprias fotos. e apatia, aliás, nem sempre descreve os sorrisos de monalisa, que são até mais ricos em emoção que muitos dos sorrisos abertos.

de qualquer forma, é bem mais engraçado pensar que essas pessoas são assim o tempo todo. e difícil acreditar que, no próximo segundo, elas passariam da vibração DO CONTRA aparentemente genuína pra um sorrisão fotográfico proporcional.

25.5.09

casa de praia



beach house, de novo, apesar dos balões.

20.5.09

feijoada

oi
vi seu twit
sobreviveu à feijoada velha

sobrevivi
acho que tou com verme mesmo
eu tb acho
depois da feijoada ainda comi um montao de tornta de frango
mas é sério
não é brincadeira

vixi
pq?
até o seu bafo e tal
e os barulhos de estômago
e o intestino desregulado
tudo isso tem a ver com vermes
e se vc não toma remédio há anos, a probabilidade é ainda mais alta

diagnostico completo
mas é sério
vc tem que tomar remédio

vou tomar remedio de verme
como chama?
os vermes saem vivos no coco? pq se sair, nao vou tomar nao
não
eles saem moídos

que loco

2.5.09

os melhores amigos

com a amizade do google reader e o método de leitura dinâmica finalmente se mostrando útil, minha ânsia doentia de compartilhar é proporcional ao velho dilema da participação supervalorizada (na falta de um nome melhor pro dilema).


tanta coisa pouco importante pra dizer, tanto seriado ruim pra comentar, tanta foto de roedores com linguinhas que, quando tudo acumula, o desespero agora responde por um novo número: 1000+. em oposição ao prazer, que é o zero. mas o zero - quem conhece sabe do que falo - traz outro tipo de desespero.

enquando estreito meus laços diários com o reader e com as vertigens, mais me sinto próxima dos autores dos blogs que contribuem com isso. e das linguinhas dos roedores. na maioria das vezes, nosso único amigo em comum é o leitor de feeds do google, mas isso não é problema.

12.4.09

páscoa feliz

vou ver filme
eu tb
até
ganhou ovo?

aposto que ganhou ovo da itamaraty
ganhei nada
aposto que vc tbem nem ganhou
aposto que ninguem lembrou de você


8.4.09

notas pra vida toda

uns dias atrás assisti ao documentário this filthy world. trata-se do john waters sozinho num palco, falando durante mais de uma hora sobre a infância, cultura pop e, naturalmente, os filmes que dirigiu. transcrevo aqui (na falta de coragem pra traduzir) alguns dos trechos mais inspiradores dessa palestra motivacional da IMUNDÍCIE.



All young people need somebody bad to look up to.
When I was a child, the holy trinity to me was the Wicked Witch of the West; Rhoda Penmark, the child murderess in “The Bad Seed”; and Captain Hook. I prayed to these people.
The Wicked Witch… I was in drag only once in my life and that was as the Wicked Witch. I went to a children’s birthday party and I raised a few parents’ eyebrows, but it wasn’t so much I wanted to wear a dress, (…) but because I wanted to have green skin – something you can see as coming true.
I was the only kid in the audience who didn’t understand why Dorothy would ever want to go home – it was a mystery to me. To that awful black and white farm, with that aunt who was dressed badly, smelly farm animals around, when she could live with wing monkeys and magic shoes and gay lions. When Dorothy would be clicking her heels together, I would be the only child in the audience sobbing uncontrollably.

--

As a kid, the library saved my life. I mean, most everybody here likes the library, many of you probably had your first sexual experience at the library. (…) We have to make books cool again. If you go home with somebody and they don’t have books, don’t fuck them. And DVDs don’t count either. I had a plumber that came at my house and he looked around and said “ahh, do you read all these books? I hate read. Turning those pages right to left, right to left, right to left…”.


Even as a kid I would go to the library and look at the card catalog and I’d look up things I wanted to read (…) and then it would say “see librarian”. And that pissed me off. So I found out where the “see librarian” books were behind the counter and I stole them, while they were talking to the regular children. So that just goes to show that if you’re a librarian today and a kid asks for “Naked Lunch” and he’s seven years old – if he’s heard of it then he’s old enough to read it.

--

(On his early movies) Next came “Roman Candles”, which was very much influenced by “The Chelsea Girls” (…). It was basically just home movies of my friends like Mink Stole shoplifting and wearing outfits they’d stolen from the paraphernalia boutique in New York. We were really good shoplifters. I had a special coat for records - and I don’t feel bad, because they’re the same records I pay 25 thousand each today to put in soundtracks to my movies. So they got it back, it only took forty years.


Divine was really good. I saw Divine walk out of a department store once holding a chainsaw and a TV. No one said one word actually.

acaso & necessidade

A experiência de criar um poema é maravilhosa. Mas, como não depende inteiramente de mim, sei que corro o risco de nunca mais vivenciá-la. Se parar de fazer poesia, vou lamentar – só que não a ponto de disparar um tiro na cabeça. Nenhum poema, de nenhum poeta, me parece imprescindível. Dante Alighieri poderia não ter escrito A Divina Comédia. Ou poderia tê-la escrito de outro jeito. Novamente, tudo se subordina à lei do acaso e da necessidade.

ferreira gullar em entrevista à revista bravo

6.4.09

os moradores de quitinete

o chão de quitinete
acumula os mesmos ácaros
que andam pelos corpos e cabelos
compartilhados no único
travesseiro úmido
dos moradores de quitinete
quando sentem sono

27.3.09

rezas e preces


voltando a falar de negócios
você tá com video-game aí?

não!
vou tentar comprar um em breve, se tudo correr bem
e vc?

pô, então, c precisa comrpar a melhor coisa do mundo
que é um adaptador que deixa c ligar controle de playstation no computador
foi 25 reais, dá pra ligar dois controles
e agora tipo
dá pra jogar emuladro com eles
é lindo
é a melhor coisa que eu já comprei na vida

eu tenho controle pro pc
e emuladores de mega drive e super nes tb
tem me feito muito feliz
tenta rodar emulador de playstation
eu sinto bastante falta de jogar
pior que meu pc pifou um tempo atrás
e tive que trocar a placa mãe, que queimou
e perdi minha placa de vídeo junto
tou só com a plaquinha de vídeo onboard bem ruim
não dá pra jogar nada

mas nem dá tempo
e é até melhor, pra não viciar e perder o pouco tempo que me sobra

mas tem que viciar
e perder a vida
é pra isso que serve!

sim
não tem outra SERVENTIA

num sirvi pra nada
pra nada

odeio quando falam "ahh, mas é só pra se divertir, calma, não precisa ficar nervoso"
fico muito puto com video-game
tava jogando pit fight aqui com o thiago, jogo impossível do caralho, tá louco

sim
quando era criança eu ficava muito nervosa
jogava tudo longe
chorava
ia no quarto rezar antes do chefão

22.3.09

olhos suados

ainda sobre seriados e dentes separados, flight of the conchords já tem duas temporadas, elogios da crítica e até episódio dirigido pelo michel gondry. alguns momentos, como a música das lágrimas de chuva, são mesmo muito engraçados. mas isso não salva a dupla-folk-neozelandesa-tentando-o-sucesso-em-nova-york das piadas infelizes, sempre dedicadas às tentativas repetidas de conquistar a garota mais bonita da festa. se bret e jemaine (o ator de eagle vs. shark) fossem mais espertos, procurariam pares românticos mais adequados e tratariam melhor sua única fã.


16.3.09

gabinete

ontem à noite fui no pedro. ele comentou sobre pink flamingos
e depois fomos visitar o alex e assistimos o nosferato
nosferatu
isso
u
nunca vi
mas queria
ando com bastante vontade de ver filmes de terror
tenho ze do caixao
o pedro comprou o gabinete do dr. caligari
sei que vc tem
eu sempre quis ver o gabinete, mas nunca vi

eu nunca vi tbem
quer ver?
eu pego la
com você?
eu não

aí você me mata
e quebra meus cds

é. ajo sempre de maneira irrefletida
possivelmente quebraria seu pescoço num acesso de furia


10.3.09

dinossauro jr.

24.2.09

supermercado

os meses têm pressa
pra atacar com graça
nossa saúde frágil
caixa de cartas
perdidas na mudança
das intenções
as melhores
respostas chegam
com as portas fechadas

17.2.09

classificados

já que toquei no assunto da mudança, aqui vai mais um anúncio!

o quarto econômico e bem localizado que eu pretendia alugar em são paulo, o velho sonho da recém-formada, não será meu. fiquei sabendo hoje que o dono do cômodo desistiu de se mudar.

então procuro (susan) desesperadamente um novo lugar. se souberem de alguém que pretende dividir apartamento, me avisem. moro com estranhos há seis anos e sou bastante silenciosa.

15.2.09

aspen

olhando por esse lado
eles nunca mais
vão viver juntos
num quarto cheio
de mosquitos
atraídos pelas latas
de feijão debaixo
do armário
eles não vão
nem morrer juntos
e isso não é
o fim do mundo
é só um desperdício
que tarde ou cedo
ela morra em silêncio
ou ele
ao contrário
nos vazios civilizados
das escadas rolantes
ou antes
engasgados com café
na área de serviço

detetive dos trailers

por conta de uma mudança, estou doando minha inútil e querida coleção de filmes VHS: mais ou menos 100 fitas que achei no lixo, ganhei ou comprei por no máximo 2 reais durante os últimos anos, incluindo joe & as baratas, louca obsessão, a morte lhe cai bem, uma equipe muito especial, amityville 4 e outros trambolhos.

mas nem tudo é desapego.
numa dessas madrugadas descobri que não preciso mais me preocupar em manter viva a memória dos clássicos pessoais, já que existe o videodetective, um banco de dados de trailers oficiais que estavam quase caindo no esquecimento.
nós não vamos esquecer vocês! nunca!

(louca)

10.2.09

31.1.09

cabeça de balão

no dia 16 de janeiro esse blog fez aniversário e claro que eu, distraída, não lembrei.

quem escreveu o primeiro post naquele quarto de hóspedes não é (mas é) a mesma pessoa que escreve hoje, temporariamente manca da perna direita por conta de uma cãimbra (nunca mais comprei bananas). não sei o que tinha na cabeça na ocasião, nem nos 24 meses seguintes, nem agora.




27.1.09

versus

os jornais alertavam
sobre sua presença
na cidade
eu ouvia atenta
enquanto bebia leite
sabendo que vinha
ao meu encontro
nos posicionávamos
com capricho num beco
entre os prédios altos

nossos uniformes brilhando
nos movíamos em silêncio
nunca fora do ritmo:
dois lutadores
de videogame

18.1.09

fritas

do outro lado
da mesa
v. abandona
suas batatas
eu suspiro distante
de onde
foi
que
v. tirou
tanta felicidade
dos passeios com seus pais
aos domingos do material
escolar novinho das meninas
que sorriam no baile?

13.1.09

monarquia

as nuvens se atropelando
imensas a gente pensa
que terá um bom ano

as frutas estranhas
na estrada aquele seria
o último

dia da bicicleta roxa
quando o telefone toca
saio na rua de pijama

as nuvens lá suspensas

e a gente sempre pensa
que terá um bom ano