3.12.10

gostar dos outros

1.
moedas pro leite caro do filho que não temos
canetas-calendário que apenas se imaginam perfumadas
acompanhadas de um folheto sobre o perigo das drogas
gostar dos outros é cambalear pelo ônibus
vendendo a marca de chiclete que ninguém gosta

2.
gostar dos outros é ir a uma festa americana
levando salgados numa vasilha amarelada
uma vasilha com tampa que não encaixa
torcendo pra que você coma
eu só trouxe pra você
os meus salgados

10 comentários:

Ramon Alcântara disse...

Gostar dos outros é não-saber-se inconvenientemente humano, a la Nietzsche!

Ann Nothing lhe aguarda!

Bruno de Abreu disse...

curti muito!

Anônimo disse...

e eu, que já conheci uma das maiores poetisas contemporâneas.

uiu disse...

"gostar dos outros é cambalear pelo ônibus
vendendo a marca de chiclete que ninguém gosta"

eu podia estar roubando, podia estar matando, mas estou aqui amando...

Elton Pinheiro disse...

belos poemas os teus

..vim do twitter pra cá

ingresso pro lugar certo e esse gostar dos outros.. tem uma falta de transcendência aniquiladora (ou aniquilada) neles.

Pretti disse...

Gostei muito.

vanessacamposrocha disse...

gostar dos outros ainda é melhor do que querer que gostem de mim. ai, tortura.

Katrina disse...

Gostar dos outros também é ir naquela festa que ninguém mais quer te acompanhar

Gustavo Brito disse...

- tudo aqui é muito bom, ana.
abraço.

Anônimo disse...

esse poema é um dos melhores pqp