6.9.07

xisto na faculdade de letras

na escola eu era c.d.f. e me apaixonava por repetentes. eles me atropelavam com seus skates na frente da sala toda e não me ajudavam a levantar - desconfio que não sentiam o mesmo.



ooh a universidade estadual, ruptura na minha linha da vida, casinha infestada de cupins.

no primeiro ano, eu tinha só duas peças de roupa e expectativas demais. fui mandada pra fora da aula de latim por dizer quero doar sangue bem baixinho. reprovei nas latinidades e planejava abandonar o curso. acabei me enrolando: consegui um estágio remunerado. graças a ele, cheguei ao segundo ano. lia todos os livros do mundo durante as aulas, menos os que constavam no currículo. foi quando reprovei em linguística 2.
no terceiro ano, fui internada no s.u.s. durante 5 dias por causa de uma pneumonia silenciosa como eu. também resolvi almoçar numa sorveteria chamada amazônia todos os dias. eles faziam os sabores melancia e jaca. me tornei anêmica e dormia em todas as aulas. às vezes acordava caindo da carteira, sonhando, babando, tremendo (r.e.m.). abandonei literatura brasileira 1. os professores me odiavam. a amazônia fechou, minha amiga teve uma filha e eu reprovei em linguística pela segunda vez.
um colega de sala foi esmagado por uma vaca do garcía márquez no quarto ano. ele morreu, eu não. continuei viva só para reprovar em linguística - por 5 décimos - de novo.
nesse ano não durmo na aula, mas pareço o menino da propaganda contra as drogas - olhar perdido, som de descarga. cinco anos da minha vida, talvez seis. sou uma repetente recordista: continuo péssima na linguística e isso ninguém me tira.


6 comentários:

Guiga disse...

ô Guada, vamos criar uma comunidade no orkut, já que eu me encontro em situação um tanto pior, perdi até a vergonha de falar para os calouros que estoy a 8 anos no curso e corro o risco de jubilar.

carlos disse...

oi!
rindo muito aqui.

(e não achava que existia isso de ser mandado pra fora de sala na faculdade).

=D

mona disse...

tão triste e bonito esse post. você tem uma sensibilidade incrível para escrever e seus textos estão melhores a cada dia.

r. disse...

eu gosto de linguística. e depois de mestrado em biomecânica - numa outra vida - tenho planos reais em ser a melhor aluna que posso ser no curso de letras.
de outra forma não iria valer a pena.

ana guadalupe disse...

jubileu.

brunô disse...

reprova em linguistica. pelo menos escreve muito bem.