2.3.07

celina

parece que ela ficou
mocinha e libertou-se

veio me dizer
ofegante nos ouvidos
que cansara de usar
polainas

que seu nariz
sangrava todas as
noites e manchava
a cama

(um vermelho vivo
que agora fugira das
bochechas)

6 comentários:

Anônimo disse...

Oi Ana.

Os sanguezinhos.


=]

Anônimo disse...

(rodrigo)

eu sempre me esqueço.

menina tamarindo. disse...

eu gosto de polainas. meus pés vivem gelados, polainas os deixam quentinhos.

nal fala em sangue no nariz. tempo seco daqui faz o meu sangrar demais.

ana ana e seus poeminhas que me encantam.
beijos.

bb disse...

lhyndo

vc sabe quem (óhhh!) disse...

Quero ficar mocinha logo, Ana,
eu quero, eu quero!

Ahh..."polaina": uma palavra engraçadinha, néam?
Minha tia (não tão zen qnto a outra) sempre fez uma paródia tosca com "Poulain" - sim a Amélie, c sabe...
Só pq eu gostava mto desse filme, pra me zoar mesmo. Diz ela q não suporta mais essa Polaina! rs...

ps: cheguei agorinha e "isso" foi a primeira coisa q quis fazer.
Grata, Anitcha...(vontade de estar grata q me deu) pq o seu modo de contar tais peripécias da vida movimentou algumas coisinhas aqui dentro de mim.
(meio bobo isso...rs..)

Mas continuemos nos diminutivos:
beijinho pra vc,queridinha...
espero não tê-la assustado c/ o meu "buuu" hoje, de noite, naquele lugar medonho e talz..

Aline disse...

Coloca mais poemas aqui no blog também, não tenho como ler o diario de maringa! Hihi.
Um beijo e tenha bons dias, qualquer coisa me manda e-mail, estou indo viajar.