25.6.07

vupt

só leu um livro na vida
que falava sobre o vento
com voz fina

se lhe escrevo um verso
e leio em voz alta
não vê graça

não sabe ouvir pausas
como as minhas
nossas idas e voltas

agora não adivinha
que carrego um poema
pra entregar antes que vá
embora junto com a ventania



4 comentários:

mona l. disse...

oi ana.
gostei desse.
beijo,

menina tamarindo. disse...

ah ana, eu vou te mandar martin.
tenho outros aqui, não sei se te interessa: rashomon (1951), the blow up (1966), drácula (1931, uma versão em espanhol), shivers (1975), eraserhead (1977) e também a segunda temporada de twin peaks.

o twin peaks e martin da pra ver no dvd mesmo, mas os filmes são pra ver no pc...

e martin ta com uma falha no audio bem no finalzinho, mas a legenda ta normal. tem algum problema?

beijos beijos

Aguinaldo Cavalheiro de Almeida (guiga) disse...

Cade vez mais acredito que a poesia necessita estar envolta de significados que não possam se exprimir diretamente, ou digo objetivamente. Isto implicaria que ela - a poesia - pudesse ser explifada ou explicasse algo, o que não é o caso. Por isso, procuro e descubro um poeta onde de certo modo não o compreendo, mas que posso senti-lo e fazer dele parte de mim.

Ana (Tenho você no meu coração).

verde velma disse...

bonita, estava com saudades das suas palavras. toma um beijo aqui :*